EFEBruxelas

A população europeia qualifica a sua felicidade relativamente à sua vida em general em 7,3 sobre 10, o que representa mais três décimas que em 2013, segundo um estudo publicado esta quinta-feira pelo escritório de estatística comunitária, Eurostat, com dados de 2018.

Numa escala de 0 ("não satisfeito em absoluto") a 10 ("completamente satisfeito"), o Eurostat perguntou aos europeus que avaliassem o quão felizes estão com a sua vida.

Nessa escala, os espanhóis ficaram dentro da média europeia, com 7,3, mais quatro décimas que a pontuação obtida na sondagem de 2013.

O Eurostat também perguntou pela sua satisfação quanto à situação financeira do seu lar, que aumentou cinco décimas em 2018 face a 2013, até 6,5. A felicidade relativamente às relações pessoais, por sua vez, cresceu uma décima, até 7,9.

A maior pontuação obtida dentre os Estados membros sobre a felicidade dos seus habitantes relativamente à sua vida em geral foi registada na Finlândia (8,1), à frente da Áustria (8) e Dinamarca, Polónia e Suécia (7,8 cada).

Por outro lado, as qualificações mais baixas foram na Bulgária (5,4), Croácia (6,3), Grécia e Lituânia (ambos 6,4), Hungria (6,5) e Letónia e Portugal (6,7 nos dois).