EFESão Francisco (EUA)

A Google admitiu que analistas contratados pela empresa ouvem 0,2% das conversas entre os utilizadores e o "Assistant", o assistente virtual da empresa.

Empresas que oferecem esse tipo de serviço, como a Amazon, Samsung e Apple, além da própria Google, garantem frequentemente que os diálogos entre os utilizadores e os seus assistentes virtuais são privados, sendo analisados exclusivamente por sistemas de inteligência artificial.

No entanto, a admissão da Google coloca luz sobre uma prática que as empresas evitam divulgar, de que é conhecido dentro da indústria que, em menor ou maior medida, isto é algo habitual.