EFEParis

O primeiro-ministro francês, Édouard Philippe, comprometeu-se esta quarta-feira a instaurar um sistema universal de reformas que acabe com os 42 regimes especiais que subsistem no país, bem como a estabelecer uma reforma mínima de mil euros.

Na esperada apresentação do projeto das pensões, que provocou uma greve massiva nos transportes que se prolonga desde a passada quinta-feira, Philippe sublinhou que "as mulheres serão as grandes ganhadoras" de um novo sistema por pontos, cujo valor será decidido pelos agentes sociais e não poderá baixar por lei.

O primeiro-ministro também anunciou que a idade mínima para a reforma será de 62 anos, embora a idade de referência para receber uma pensão plena vai ser estabelecida nos 64 anos, com um sistema de incentivos e penalizações ("bonus-malus") que premeie a permanência no mercado de trabalho.