EFESydney (Austrália)

A primeira-ministra da Nova Zelandia alcançou uma vitória esmagadora e histórica nas eleições gerais neste sábado, após um evento vital que a tirou da igreja Mórmon conservadora para se tornar um exemplo mundial de política progressista.

A carismática política trabalhista, filha de um policial e ex-paroquiana da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (Mórmons), se tornou a terceira mulher a alcançar o chefe do governo da Nova Zelândia em 2017 e a mais jovem, com 37 anos.