EFEGenebra

Os jovens vão ter de esperar até 2022 para receber uma vacina contra a COVID-19, já que a produção inicial deve ser destinada prioritariamente aos grupos de maior risco, disse hoje a cientista chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS), Soumya Swaminathan.

“As pessoas acham que no dia 1º de janeiro vão ter vacina e que vãovoltar ao normal, mas não vai ser assim. Ninguém nunca produziu vacinas nos volumes que vão precisar, então em 2021 esperamos ter vacinas, mas numa quantidade limitada", esclareceu.

Há um claro consenso de que os primeiros vacinados são os trabalhadores de saúde que estão na linha de frente do combate à pandemia e que depois vai ser administrada aos idosos e às pessoas mais vulneráveis.

“Uma pessoa jovem e saudável irá ter de esperar até 2022 para ser vacinada”, disse o cientista.