EFEJerusalém

Uma corrente de judeus ultra-ortodoxos organizaram uma reza especial para esta quinta-feira em Israel contra os trabalhos que "profanam" o shabat, o dia sagrado de descanso para o judaísmo, por causa da realização nestes dias do festival da Eurovisão.

Os rabinos Haim Kanievsky e Gershon Edelstein, líderes da corrente haredi não chassídica, pediram através de um texto público intitulado "O lamento do shabat" que se realizem orações especiais nas sinagogas amanhã à meia-noite, informou hoje a rádio pública israelita Kan.

Fazem-no em sinal de rejeição ao desacato público do shabat e a que muitos judeus se verão obrigados a trabalhar no sábado por causa do festival.

Desde que Israel ganhou o seu direito a tornar-se no país anfitrião da Eurovisão no ano passado teve que fazer frente a dificuldades colocadas pela população ortodoxa.

Esta exige um descanso absoluto sem atividades institucionais nem de organismos oficiais, inclusivamente transportes públicos, durante o pôr do sol na sexta-feira e até ao anoitecer de sábado.

Por exemplo, a banda musical israelita Shalvá, composta por jovens com diferentes deficiências, favorita em todas as sondagens para representar o país, abandonou o concurso após recusar trabalhar durante esse dia.