EFECopenhaga

Um tribunal de Estocolmo declarou esta quarta-feira o rapper americano A$AP Rocky e dois dos seus acompanhantes culpados de agressão numa luta de rua na capital sueca, embora irão evitar voltar à prisão após passar um mês detidos preventivamente.

A sentença implica que o rapper, que já tinha sido colocado em liberdade pelo mesmo tribunal no último dia 2, não terá que voltar à Suécia, país que deixou poucas horas depois de deixar a prisão.

O tribunal decidiu não ditar multas porque o rapper, cujo nome real é Rakim Mayers, e os seus dois acompanhantes passaram um mês na prisão. Contudo, os três deverão pagar os custos judiciais e uma indemnização ao litigante de 12.500 coroas suecas (cerca de 1.300 dólares), um décimo do que reivindicava.

A decisão rejeita que os acusados tenham atuado em defesa própria e ressalta que atacaram a vítima "batendo-o e pontapeando-o", embora não considera provado que lhe tivessem dado com uma garrafa na cabeça ou usassem fragmentos de garrafas partidas na agressão nem que atuassem em conivência, como defendia o procurador.

"Fazendo uma avaliação global, o tribunal considera que a agressão não foi de tal natureza que leve a uma pena de prisão. Os acusados são condenados a penas condicionais", afirma.