EFECopenhaga

As emissões de dióxido de nitrogénio (NO2) caíram 56% na semana passada em Madrid em comparação com a semana anterior devido às medidas de contenção decretadas para combater a pandemia do coronavírus (COVID-19), segundo dados da Agência Europeia do Ambiente.

No caso de Barcelona, a caída verificada nesses dias (16 a 22 de março) foi de 40%, enquanto a comparação com o mesmo período em 2019 indica uma diminuição de 55%, 41% em Madrid.

A queda nas emissões deste poluente atmosférico está relacionada com a redução do tráfego rodoviário, explica a AEA, com sede em Copenhaga, que recolheu dados de 3.000 estações de monitorização na Europa.

As reduções também são notáveis em várias cidades italianas, como Bérgamo (menos 47% face ao ano anterior), Roma (35%) e Milão (21%).

A poluição atmosférica causou 412.000 mortes prematuras na Europa em 2016, de acordo com o último relatório da AEA divulgado em outubro passado.

O NO2 é o segundo maior poluente atmosférico, ficando atrás das partículas em suspensão, que causam a maioria das mortes prematuras.

A AEA salientou que, apesar da redução observada no NO2, enfrentar os problemas de qualidade do ar a longo prazo requer investimentos e políticas ambiciosas.