EFENova Iorque

A líder do movimento feminista MeToo, Tarana Burke, manifestou esta segunda-feira a sua satisfação com a sentença contra o produtor de cinema Harvey Weinstein, que foi condenado por crimes sexuais que podem levá-lo a até 29 anos de prisão.

"Isso não teria sido possível sem as sobreviventes, que quebraram o silêncio", afirmou a líder do MeToo, cuja linha de discurso foi seguida pela Time's Up, plataforma criada por estrelas de Hollywood para combater o assédio sexual.

"Este julgamento marca uma nova era na justiça, não só para aqueles que quebram o silêncio, que falaram com grande risco pessoal, mas para todos os sobreviventes de assédio, abuso e agressão no trabalho. Temos uma dívida de gratidão para com a Mimi Haleyi, Jessica Mann, Annabella Sciorra, Dawn Dunning, Tarale Wulff, Lauren Young", pronunciaram-se os responsáveis pela plataforma num comunicado de imprensa.

A Time's Up é um movimento contra o assédio sexual e foi fundada após o MeToo e as primeiras manifestações contra Weinstein. Colabora, entre outras formas, com dinheiro e ajuda judicial às vítimas.

"No início, o MeToo destacou um ponto, e hoje um júri confirmou o que todos sabemos: Weinstein cometeu agressão sexual. Isso não teria sido possível sem as vozes daqueles que quebram o silêncio dentro e fora do tribunal, dos sobreviventes que corajosamente testemunharam, e dos jurados que, apesar de uma estratégia de defesa implacável e antiética, votaram para declarar Weinstein culpado", destacou a Time's Up.

O réu foi absolvido da acusação de abuso sexual em primeiro grau. Com isso, escapou da possibilidade de prisão perpétua. O júri considerou o produtor de cinema culpado pelo ato sexual criminoso em primeiro grau, cometido contra a assistente de produção Mimi Haley, em 2006; e de abuso sexual em terceiro grau, em que não há consentimento mas não há uso de força, contra a atriz Jessica Mann em 2013.

"Este júri trabalhou com um conjunto estreito e injusto de leis que regem a agressão sexual, e embora não tenha sido condenado por todas as acusações, Harvey Weinstein terá que responder pelos seus crimes", disse a plataforma.

"Weinstein operou com impunidade e sem remorsos durante décadas em Hollywood. Mesmo assim, foram necessários anos e milhões de vozes levantadas para que um homem fosse responsabilizado pelo sistema de justiça", completou.