EFEWashington

O ex-pugilista Mike Tyson apresentou esta segunda-feira uma empresa destinada à comercialização e consumo de cannabis, que inclui um projeto para abrir um complexo no deserto da Califórnia, o "Tyson Ranch", que irá oferecer uma experiência "holística" à volta do consumo desta substância.

Tyson criou em 2016 uma empresa que vende diversos tipos de produto relacionado à cannabis, mas agora pretende ter uma área de 170 hectares no deserto de Hot Springs totalmente dedicada à erva. Entre outras experiências, o espaço irá contar com um hotel de luxo e um festival de música. O próprio ex-pugilista publicou esta segunda-feira um vídeo no Twitter no qual aparece cercado de colaboradores do projeto no seu escritório na Califórnia.

Em entrevista publicada esta segunda-feira pela revista "GQ", Tyson contou que o resort começou a ser construído em dezembro de 2017, mas ainda não foi concluído. O projeto inclui atrações turísticas, um hotel de luxo e um anfiteatro para eventos de música.

O espaço terá ainda a "Universidade Tyson", que ensinará técnicas de cultivo de cannabis a futuros agricultores.

O ex-atleta contou que o projeto surgiu depois de ele ter passado mais de 20 anos a lutar contra a dependência de álcool e outras drogas.

"É preciso ver da minha perspetiva. Vou entrar nessa depois de já ter visto de tudo. Consumi drogas pesadas, usei ácido antes, então pensei: 'dê-me uma coisa dessas, deixa-me ver isso", contou na entrevista.

A empresa de Tyson é uma das mais de 10 mil novas inauguradas desde que a Califórnia legalizou o uso recreativo de cannabis, em 2016. Espera-se que esse movimento supere os 4 mil milhões de dólares em 2025 no estado, de acordo com a New Frontier Data, empresa de análise de dados sobre a indústria da cannabis.