EFEHong Kong

Milhares de pessoas saíram às ruas de Hong Kong esta quinta-feira para comemorar os seis meses do movimento de protesto pró-democracia na antiga colónia britânica, que começou como oposição a um controverso projeto de extradição.

A população de Hong kong participou neste dia de protestos sob o lema "Unidos mantemo-nos firmes", mas que mostram que o movimento ainda está vivo após um mês relativamente calmo.

"Hong Kong tornou-se, desde o início do movimento, numa referência que inspira pessoas de todo o mundo a lutar contra o autoritarismo. Por isso não vamos desistir", disse Ventus Lau, um dos organizadores do ato desta quinta.

Houve também uma concentração de estudantes do ensino secundário, na qual pediram a libertação dos quase 3 mil menores de idade detidos pela polícia desde o início dos protestos.

Os protestos chegaram com força às ruas de Hong Kong no dia 9 de junho, após o mencionado projeto de extradição, já retirado pelo governo, mas converteram-se num movimento que procura uma melhoria nos mecanismos democráticos de Hong Kong e uma oposição ao autoritarismo de Pequim.