EFEHaia

O ministro das Finanças holandês, Wopke Hoekstra, admitiu esta terça-feira não ter "mostrado suficiente empatia" com os países do sul da Europa quando pediam mais solidariedade financeira com a emissão de "coronabonds" e acesso a fundos do Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEDE).

"Devíamos ter deixado claro na semana passada, incluindo-me a mim próprio, que queremos ajudar. Não demonstramos isso o suficiente. Foi expressado de uma forma que provocou resistência", admitiu o ministro em declarações ao canal de notícias económicas RTL Z.