EFEBruxelas

Um grupo de cientistas luxemburgueses está prestes a lançar um sistema para detectar a COVID-19 por meio da voz e a tosse, que irá permitir um melhor diagnóstico remoto e reduzir os riscos de contágio por contato físico entre médicos e pacientes.

O projeto, com o nome de CDCVA (COVID-19 Detecção por Tosse e Análise de Voz), propõe uma "abordagem inovadora", baseada em inteligência artificial, para detectar o vírus com base nos padrões de voz e tosse das pessoas afetadas, explica em entrevista à EFE Muhannad Ismael, responsável pela iniciativa.

“As afeções respiratórias como tosse seca, dor de garganta e dispneia causada pela Covid-19 podem tornar a voz dos pacientes diferente, criando assinaturas de voz identificáveis, que podem ser reconhecidas usando o nosso sistema”, disse.

Não é a primeira vez que uma iniciativa semelhante é realizada.

A University of Cambridge e a University of Carnegie Mellon desenvolveram uma aplicação e uma plataforma, respectivamente, para coletar dados e criar algoritmos de Inteligência Artificial que permitem detectar automaticamente se uma pessoa sofre da COVID-19 com base na forma como tosse ou fala.

No entanto, explica o especialista, todas as iniciativas até o momento servem para coletar dados, mas não há nenhuma aplicação disponível para detectar a COVID-19 por meio da voz e a tosse.