EFEWashington

O número de mortos por coronavírus no mundo ultrapassou já os 700.000, segundo a contagem da Universidade Johns Hopkins, que eleva os casos confirmados a mais de 18,5 milhões.

Segundo esta contagem, o número de mortos é agora de 700.714, liderada pelos Estados Unidos (156.807), Brasil (95.819) e México (40.869). O país europeu com maior mortalidade, em quarto lugar da lista global, é o Reino Unido, com 46.295 óbitos.

A Índia fica em quinto lugar, com 39.795; seguida de dois países europeus, Itália, com 35.171; e Espanha, com 28.498, segundo a contagem desta universidade.

Atualmente, o número de casos confirmados de coronavírus no mundo é, segundo a Johns Hopkins, de 18.543.662. Os Estados Unidos voltam a ser o país mais afetado, com mais de 4.770.000 casos, seguido do Brasil, com mais de 2.800.000 casos: Índia, com mais de 1,9 milhões de casos; e a Rússia, com quase 900.000.

A Índia, o segundo país mais populoso do mundo, com aproximadamente 1.300 milhões de habitantes, registou mais de 900.000 casos desde o passado 17 de julho, dia em que passou a marca de um milhão de contagiados.

É seguida pela África do Sul, com mais de 520.000 casos. Os seguintes países são latino-americanos: México, Peru, Chile e Colombia.

Embora a África do Sul informe sobre menos mortos que outros países relativamente ao número de casos, os dados de excesso de óbitos nas passadas semanas aponta a que milhares de mortos relacionados com a COVID-19 poderão estar a escapar às contagens oficiais.

Segundo a Hopkins, Espanha tem mais de 302.800 casos, sendo o segundo país da Europa ocidental com mais contágios, apenas atrás do Reino Unido.