EFECopenhaga

A Organização Mundial da Saúde (OMS) defendeu esta quinta-feira a necessidade de manter as escolas abertas durante a pandemia de coronavírus e considera que os confinamentos são evitáveis em caso de aumento das medidas de proteção.

"Devemos assegurar a educação para os nossos filhos", afirmou o diretor da OMS para a Europa, Hans Kluge, ressaltando que as crianças e adolescentes não são as principais fontes de transmissão do vírus e que o fecho de escolas não é eficaz.

Kluge assinalou também que os confinamentos são "uma perda de recursos" e que provocam muitos efeitos secundários, como danos à saúde mental ou aumento da violência de género, e que não seriam necessários se o uso de máscara entre as pessoas estivesse acima dos 90%.