EFEGenebra

O uso de máscaras pode dar uma falsa sensação de segurança a quem as usa e distrair de outras medidas de prevenção essenciais para evitar o contágio de coronavírus, disse hoje o porta-voz da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tarik Jasarevic.

"O uso de máscaras não é necessário para pessoas saudáveis. Em vez disso, as pessoas com sintomas devem usá-las para proteger os outros, assim como os que cuidam de pessoas doentes em casa e estão mais expostos ao vírus", explicou o representante.

Conforme a posição defendida pela OMS desde o início da pandemia, Jasarevic insistiu que as pessoas que usam máscaras não estão necessariamente protegidas.

"O uso de máscara por si só não garante proteção se não for combinado com outras medidas. O problema é que as pessoas que as usam podem ter uma falsa sensação de segurança e esquecer outros gestos essenciais, como lavar as mãos", acrescentou.

Além disso, se as máscaras não estiverem bem ajustadas ao rosto, o portador pode ter a tendência de levar as mãos à cara de forma mais frequente, o que representa um perigo tendo em conta que o coronavírus é conhecido por entrar no corpo através das mucosas dos olhos, nariz e boca.

As máscaras são indispensáveis para trabalhadores de saúde, que não podem fazer o seu trabalho sem o equipamento de proteção necessário, mas que em muitos países estão numa situação de escassez, já que a pandemia aumentou exponencialmente a procura por esses equipamentos.

"Por esta razão, as pessoas não devem fazer reservas de máscaras nas suas casas", sublinhou o porta-voz da OMS.