EFEWashington

As Nações Unidas lançaram esta quinta-feira uma iniciativa chamada "Verified", que tem como objetivo combater a crescente desinformação e as notícias falsas sobre a pandemia de coronavírus.

"Verified" vai oferecer informação em três âmbitos: a ciência "para salvar vidas", a solidariedade "para promover a cooperação local e global" e soluções "para advogar pelo apoio às populações afetadas".

"Não podemos ceder os nossos espaços virtuais a quem traficam com mentiras, medo e ódio", afirmou em comunicado o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres.

"A desinformação -detalhou- propaga-se online, em aplicações de mensagens e de uma pessoa à outra. Os seus criadores utilizam métodos inteligentes de produção e distribuição. Para o combater, os cientistas e instituições como as Nações Unidas precisam de chegar às pessoas com informação precisa na qual possam confiar.

Para garantir o sucesso do "Verified", as Nações Unidas fizeram um apelo à população mundial para que se inscrevam como "informantes voluntários" com o objetivo de partilhar a informação gerada pela iniciativa entre os seus familiares e conhecidos.

Descritos como equipas de emergência digital, estes voluntários receberão diariamente um pacote com conteúdos verificados para simplesmente partilhar e combater as notícias falsas ou preencher lacunas de informação.

A iniciativa "Verified" vai-se associar com 'influencers', sociedade civil, empresas, meios de comunicação e redes sociais para distribuir o seu conteúdo e "para erradicar o ódio e as afirmações nocivas sobre a COVID-19".

"Em muitos países, a desinformação que surge através dos canais digitais está a impedir a resposta da saúde pública e a provocar distúrbios", afirmou no comunicado Melissa Fleming, vise-secretária da ONU para Comunicações Globais.

"Há esforços inquietantes para explorar a crise e avançar o nativismo ou para atacar grupos minoritários, que poderão piorar à medida que a pressão sobre as sociedades cresce e chegam as consequências económicas e sociais", acrescentou.