EFEWashington

O diretor-executivo da Pfizer, Albert Bourla, previu este domingo o regresso à "vida normal" dentro de um ano, mas disse que é provável que seja necessário receber a vacina contra a covid-19 anualmente.

"Acredito que dentro de um ano seremos capazes de voltar à vida normal", disse em entrevista à emissora "ABC", na qual detalhou que não significa que não haverá novas variantes, mas que as vacinas permitirão controlar a propagação do coronavírus.

Segundo Bourla, o cenário "mais provável", dado que o vírus está "espalhado por todo o mundo", é que haverá estas novas variantes e, portanto, as pessoas terão de ser "vacinadas anualmente".

Na sexta-feira, os Centros de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA autorizaram a terceira dose da vacina da Pfizer/BioNTech para pessoas com mais de 65 anos ou em situação de risco. Esta terceira dose poderá ser disponibilizada para estes grupos, que representam milhões de americanos, nos próximos dias.