EFE

Madrid

Um relatório publicado pela ONG noruega GRID-Arendal em colaboração com a ONU e diversas entidades ligadas à montanha conclui que as alturas também estão cheias de desperdicios e, como acontece no mar, o plástico é o mais abundante.

O documento, que inclui uma sondagem recolhida entre montanheiros a mais de 70 nacionalidades, é titulado 'Plastic on peak' num jogo de palavras traduzível como 'O plástico no cimo', tanto da montanha como dos resíduos encontrados nela, e foi elaborado junto com o PNUMA (Programa das Nações Unidas para o Ambiente), a Federação Internacional de Escalada e Alpinismo e a Iniciativa de Investigação das Montanhas, entre outras organizações.

De acordo com esta análise, os resíduos podem ser encontrados "em todas as cadeias montanhosas do mundo" e em todos os níveis, "desde a base até ao cimo", pelo que "tanto os habitantes como os visitantes" das montanhas exigem "mais educação sobre o impacto do lixo e opções alternativas mais sustentáveis e reutilizáveis".