EFELondres

O príncipe Carlos, herdeiro da coroa britânica, deu positivo para COVID-19, mas encontra-se bem, informou esta quarta-feira a sua residência oficial de Clarence House.

O príncipe de Gales, de 71 anos, apresenta sintomas e, "de resto, está de boa saúde", enquanto a sua esposa, a duquesa da Cornualha, deu negativo, acrescentou a residência oficial em comunicado.

O filho de Isabel II encontra-se de quarentena em Balmoral (Escócia), enquanto a sua mãe, chefe de Estado, está bem e a residir no castelo de Windsor, nos arredores de Londres.

O herdeiro da coroa "mostrou alguns sintomas leves, mas está bem de saúde e trabalha em casa há alguns dias", acrescentou o comunicado.

A duquesa de Cornualha, continuou a fonte, "também foi testada, mas não possui o vírus. Seguindo as recomendações médicas e do Governo, o príncipe e a duquesa estão agora isolados em sua casa na Escócia".

Ambos estão de quarentena na sua residência em Birkhall, localizada nos arredores do Castelo de Balmoral.

Os testes foram feitos pelo Serviço Nacional de Saúde (NHS, sigla em inglês) em Aberdeenshire (Escócia), disse a Clarence House, afirmando ser difícil saber onde Carlos foi contagiado devido ao número de compromissos que teve nas últimas semanas.

A rainha de 93 anos mudou-se na semana passada do Palácio de Buckingham (Londres) para Windsor, a sua residência de fim de semana, como medida de precaução, tendo em conta a sua idade avançada.

O marido da rainha, o duque de Edimburgo, de 98 anos, também permanece no castelo de Windsor. Ambos estão bem e seguem os conselhos dos médicos, de acordo com fontes da realeza.

O último compromisso público do príncipe Carlos foi no dia 12 deste mesmo mês, tendo estado em contato com a mãe no mesmo dia.