EFERoma

O ator americano Richard Gere criticou hoje em Lampedusa (sul da Itália) a lei anti-imigração do ministro do Interior, o ultradireitista Matteo Salvini, que impõe multas às ONGs que salvam vidas no mar, e pediu acolher os migrantes que chegam à Europa e acumulam "histórias de muito sofrimento".

Gere participou hoje numa conferência de imprensa organizada pela ONG espanhola Open Arms, o navio que espera desde a semana passada perto de Lampedusa, em águas internacionais, um porto seguro para salvar 160 imigrantes que leva a bordo e entre os que há pelo menos quatro menores e três mulheres grávidas.

O ator explicou que decidiu visitar a embarcação na sexta-feira e levar provisões para os imigrantes e a tripulação de "forma espontânea", sem que ninguém lhe chamasse, como gesto de apoio "a umas pessoas que não são imigrantes, mas refugiada".