EFE

Madrid/

O presidente do Governo espanhol, Pedro Sánchez, aproveitou um fórum organizado esta quarta-feira no âmbito da cimeira da NATO para enviar uma mensagem para o presidente da Rússia, "Putin, não vais ganhar; a ordem e as normas internacionais vão prevalecer".

Sánchez fez estas afirmações na sua participação no fórum "A NATO na era da competição entre as grandes potências" organizado pelo Real Instituto Elcano e outras instituições europeias à margem da cimeira da Aliança Atlântica que se realiza em Madrid.

Minutos antes do início oficial da 32ª Cimeira da NATO, Sánchez salientou o seu carácter como um "ponto de inflexão histórico" para a organização, uma vez que está a ser realizada num "contexto muito difícil" e devido à importância e significado das decisões que se devem adotar.

O presidente do Governo espanhol destacou que a cimeira não só irá envolver o alargamento da NATO e a aprovação de um novo conceito estratégico para os próximos 10 anos, mas também fornecerá aos aliados "os instrumentos necessários para poderem responder vigorosamente aos desafios do nosso tempo".

Além disso, a Aliança deverá acordar o reforço do seu destacamento no flanco leste e desenvolver novas ferramentas para conduzir a investigação necessária "para estar melhor preparada com capacidades de vanguarda".

"Tudo isto vai exigir financiamento", advertiu Sánchez.

Quarta e quinta-feira serão dias de acordos e de análise e diagnóstico numa altura de "competição entre grandes potências, e uma mudança no equilíbrio de poder após o declive de algumas nações e o aumento da força de outras".

Sánchez sublinhou que "o que não podemos permitir é que os países violem a ordem internacional baseada em normas e regras, em integridade, soberania e território.

"É por isso que enviamos uma mensagem muito clara: Putin, não vais ganhar; a ordem e as regras vão prevalecer", disse.