EFE

Davos (Suíça)

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, disse esta terça-feira que o presidente russo, Vladimir Putin, "cometeu um grande erro estratégico" porque um dos seus objetivos ao invadir a Ucrânia era ter menos NATO nas fronteiras da Rússia e agora tem mais NATO.

"No passado dezembro Putin apresentou um ultimato à NATO, exigiu um tratado vinculativo... a saída da NATO na parte oriental da Europa e parar a ampliação. Queria menos NATO nas suas fronteiras e agora conseguiu ter mais NATO nas suas fronteiras e mais membros. A Finlândia e a Suécia anunciaram a candidatura de entrada, isto é histórico", disse Stoltenberg ao discursar no Fórum de Davos.

O secretário-geral também reiterou que a Aliança quer apoiar a Ucrânia, mas que não vai enviar tropas sobre o terreno ou envolver-se diretamente.