EFE

Nova Iorque

A cantora americana Taylor Swift partilhou algumas das suas principais experiências no discurso que ofereceu aos estudantes da Universidade de Nova Iorque, que a nomeou doutora honoris causa em Belas Artes.

A cerimónia realizou-se esta quarta-feira no Yankee Stadium nova-iorquino, onde Swift, vencedora de vários prémios Grammy, esteve acompanhada pelas turmas universitárias de 2020, 2021 e 2022.

"A última vez que estive num estádio deste tamanho estava a dançar de saltos e tinha uns collants brilhantes. Este traje é bem mais confortável", brincou Swift em referência à boina e túnica que estava a usar.

A intérprete de "Shake It Off" ou "Love Story", de 32 anos, reconheceu que nunca teve uma "experiência universitária normal" e partilhou algumas das suas lições de vida, além de ter oferecido aos estudantes que se formavam um punhado de conselhos.

"Tenho uma boa e uma má notícia, a vossa vida é algo que depende totalmente de vocês", disse Swift num momento do seu discurso.

"A vida pode ser pesada, especialmente se tentam carregar tudo ao mesmo tempo. (...) aprendam a viver junto ao 'cringe'... Tive uma fase em que, durante todo 2012, me vesti como um dona de casa da década de 1950. Mas, sabem que mais? Estava-me a divertir", disse noutro momento.

A estrela pop também refletiu sobre o seu sucesso na música e aconselhou os graduados para seguirem os seus "instintos viscerais", mesmo frente ao medo.

"Às vezes não vos vai correr bem. A mim também. E quando o fizer, o mais provável é que o leia na Internet", ironizou. "Vamos passar por coisas difíceis. Vamos recuperar. Aprender com isso. Seremos mais resilientes graças a isso", sublinhou.