EFELondres

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, vai ativar o "Brexit", a saída do Reino Unido da União Europeia (UE), no próximo dia 9 de março, coincidindo com a cimeira europeia de Malta, afirma hoje o jornal "The Times".

May pretende que a legislação que aprove a invocação do artigo 50 do Tratado de Lisboa, responsável por iniciar as negociações formais sobre a saída de um país comunitário da UE, esteja aprovada pelo parlamento no dia 7 de março, acrescenta o jornal.

A primeira-ministra tinha indicado até agora que iria ativar o processo antes do final de março, mas ontem, segundo o diário britânico, o governo comunicou à Câmara dos Lordes (alta) que quer que o projeto de lei fique aprovado para o dia 7 de março.

Os deputados britânicos começam a debater hoje na Câmara dos Comuns o projeto de lei que autorize a invocação do decisivo artigo, depois da Justiça britânica ter opinado na semana passada que o governo precisa da permissão parlamentar para comunicar o "Brexit".

Assim, a câmara irá debater o projeto hoje e amanhã, fazendo-se depois uma primeira votação.

Em seguida, o projeto entrará na fase de comités, o que permitirá aos partidos de oposição fazer alterações ao texto legislativo, e espera-se que a Câmara dos Comuns dê o seu sinal verde no dia 9 de fevereiro, após o qual entrará - possivelmente no dia 20 de fevereiro, após uma semana de recesso parlamentar - na Câmara dos Lordes.

No entanto, este calendário pode ser alterado caso os lordes fizerem mudanças no projeto.

O "The Times" afirma que os líderes dos ainda 28 membros da UE vão-se reunir no dia 9 de março, em Malta, o que dará a Theresa May a oportunidade de comunicar a ativação do artigo 50.

Uma vez iniciadas as negociações formais, espera-se que o Reino Unido esteja fora da UE em 2019.