EFEWashington

O presidente dos EUA, Donald Trump, confirmou este sábado a designação da juíza conservadora Amy Coney Barrett para o Supremo Tribunal e pediu à maioria republicana do Senado que a confirme o quanto antes, apesar dos democratas quererem adiar o processo até depois das eleições de novembro.

"Hoje é uma honra para mim nomear uma das mentes legais mais brilhantes e talentosas da nossa nação para o Supremo Tribunal. Ela é uma mulher com conquistas inigualáveis, um intelecto imponente, credenciais excelentes e uma lealdade inquebrável à Constituição", disse Trump à imprensa desde a Casa Branca.

O anúncio do presidente foi recebido com aplausos por parte da centena de pessoas que estiveram no ato, entre eles a família de Barrett, mãe de sete filhos, dois deles adotados no Haiti e um com síndrome de Down.

Trump agradeceu aos republicanos, com maioria no Senado, o seu compromisso para garantir que o processo de confirmação de Barrett se desenvolva de maneira "justa" e "oportuna".