EFE

Kiev/

A inteligência ucraniana considera que a guerra pode-se prolongar pelo menos até finais de 2022, pois o presidente russo, Vladimir Putin, não está disposto a renunciar os seus planos de conquista, apostando por um confronto prolongado contra a Ucrânia.

"Putin não renuncia aos seus planos, esta guerra vai-se prolongar", disse Vadym Skibitsky, funcionário da inteligência militar, em declarações à imprensa.

Skibitsky sublinhou que Putin não quis ouvir os que tentaram e tentam dissuadi-lo para pôr fim à guerra: "Ele não confia em ninguém, não ouve ninguém. Tem os seus próprios planos para a restauração do império russo".

"O seu plano é governar a Rússia até à morte, descartou um cenário que contemple um sucessor", acrescentou.

Os planos imediatos russos, segundo Skibitsky, parecem ser cercar o exército ucraniano e chegar às fronteiras dos territórios ocupados.

Especialistas ocidentais já tinham avisado que a Rússia se estava a preparar para um conflito prolongado, alertando para uma "guerra de desgaste".