EFEBruxelas

Os países da União Europeia (UE) já emitiram mais de 200 milhões certificados digitais de covid-19 no dia da entrada em vigor deste novo documento, que visa facilitar a mobilidade e dinamizar o turismo para a temporada de verão, segundo informou esta quinta-feira o Executivo comunitário.

"A grande maioria dos Estados-membros já está ligada ao sistema e pronta para emitir e verificar o certificado", disse em comunicado a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, acrescentando que o dispositivo ajuda "os europeus a reconquistar a liberdade que tanto valorizam e prezam".

Todos os países estão ligados ao sistema, mas a Irlanda não pôde começar a usá-lo devido a um ataque cibernético ocorrido há alguns dias atrás, segundo ressaltou o porta-voz Johannes Bahrke na conferência de imprensa diária da Comissão Europeia.

Seis outros países -Espanha, Eslováquia, Dinamarca, Finlândia, Malta e Suécia- comunicaram que a emissão de alguns certificados não está totalmente operacional, mas Bahrke ressaltou que os problemas deverão ser resolvidos nos próximos dias ou semanas.

Já o também porta-voz comunitário Christian Wigand afirmou na mesma conferência de imprensa que, se por um lado há a regulamentação do certificado, por outro há as recomendações de Bruxelas sobre viagens.

"O primeiro diz claramente que os Estados-membros não devem impor restrições às pessoas que possuem um certificado, em particular às vacinadas", destacou o porta-voz.

No entanto, reconheceu que os países da UE têm a possibilidade de "reagir" a certas situações, como, por exemplo, uma nova variante ou uma emergência, se houver muitos casos de covid-19 numa região.

"Mas, nesse caso, deve-se notificar a Comissão e os outros Estados-membros", acrescentou Wigand.

O certificado digital tem formato de código QR e pode ser eletrónico -para ser levado num smartphone ou tablet- ou pode ser descarregado e impresso para viagens.

A partir desta quinta-feira, esse certificado será obrigatório para os 27 países da UE, bem como para a Islândia e Liechtenstein, enquanto Noruega e Suíça se encontram em fase de testes.