EFEBruxelas

29 milhões de pessoas já foram vacinadas contra a covid-19 na União Europeia (UE) desde o início da campanha de vacinação, o que representa 8% da população adulta, informou esta quinta-feira a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen.

O número de vacinas que as farmacêuticas destinaram aos países chegará ao final desta semana a 50 milhões de doses, explicou a política alemã, que transmitiu essa informação aos chefes de Estado e de Governo durante uma cimeira sobre a pandemia realizada por videoconferência.

De acordo com Von der Leyen, tanto a Pfizer e BioNTech como a Moderna estão "a cumprir os seus contratos", enquanto a AstraZeneca tem "espaço para melhorar em relação ao cumprimento" do acordo, e o bloco europeu monitoriza "muito de perto o que acontece" com a farmacêutica anglo-sueca.

A AstraZeneca vai entregar 40 milhões de doses à UE no segundo trimestre -menos de metade do que foi combinado com Bruxelas-, mas o diretor executivo da empresa, Pascal Soriot, espera "estar em dia" no segundo trimestre, segundo anunciou em discurso no Parlamento Europeu nesta quinta-feira.

Os líderes europeus exigiram que as farmacêuticas garantam "a previsibilidade da produção das suas vacinas" e "respeitem os seus prazos de entrega", segundo a declaração conjunta divulgada ao término da reunião.

A presidente da Comissão Europeia afirmou que a situação epidemiológica "continua a ser séria" e que a variante britânica do coronavírus já circula em todos os países da UE, enquanto a sul-africana está presente em 14 países e a brasileira em sete.