EFEParis

A Unesco destituiu o vice-diretor-geral de comunicação e informação, o guatemalteco Frank La Rue, após ele ter sido denunciado por assédio sexual, um caso que está a ser alvo de uma investigação interna, indicaram neste sábado à Agência Efe fontes da organização.

A destituição aconteceu na segunda-feira, dois dias antes de La Rue, de 65 anos, reformar-se ao término do contrato que tinha assinado com a anterior diretora-geral, Irina Bokova.

Dois meses depois da sua chegada à máxima responsabilidade da Organização da ONU para a pasta de Educação, Ciência e Cultura (Unesco), a francesa Audrey Azoulay aplicou uma política de "tolerância zero" com estes casos e destituiu La Rue antes da publicação das conclusões da investigação.

Segundo diversos órgãos de imprensa, o subdiretor da Unesco tentou beijar forçadamente uma funcionária guatemalteca da organização que, em novembro, apresentou uma denúncia por assédio, o que motivou a abertura de uma investigação.

Suspenso inicialmente das suas funções até a revelação das conclusões das pesquisas, a organização decidiu na segunda-feira tirá-lo do cargo.

O jornal francês "20 minutes" assegura que La Rue reconheceu os factos e pediu perdão à denunciante.