EFEValência

A equipa e direção do Valência pousaram esta segunda-feira antes do treino por trás do defesa Mouctar Diakhaby para o apoiar depois deste ter denunciado um insulto racista do jogador do Cádiz Juan Cala durante o jogo de domingo entre ambos clubes.

Depois da denúncia do jogador ao árbitro do jogo, o Valência saiu de campo em solidariedade com o seu colega, embora tenha depois regressado ao jogo.

O clube publicou esta segunda-feira uma foto em que se pode ver Diakhaby em primeiro plano, seguido atrás pelo presidente do clube, Anil Murthy, e o treinador, Javi Gracia, e os restantes jogadores por trás de ambos.

Todos à exceção de Diakhaby estão com o braço e a mão estendida como símbolo do seu compromisso contra o racismo. "Ontem, hoje, amanhã e sempre: stop ao racismo", assinala o clube numa mensagem partilhada no Twitter, na qual assinala o seu total apoio ao central francês e o pedido para que o incidente seja esclarecido.

"Vamos lutar até ao final para esclarecer o que aconteceu, defender o nosso jogador e erradicar o racismo", disse o clube.