EFERoma

A casa de moda italiana Versace pediu hoje desculpas à China pelas ofensas provocadas como consequência da venda de uma t-shirt, em cujo design apareciam Hong Kong e Macau como países independentes.

A t-shirt incluia diversas cidades europeias e americanas, com os seus respectivos países ao lado, e também apareciam Hong Kong e Macau como Estados independentes e não como parte da China, um erro que suscitou a polémica nas redes sociais, onde Versace foi acusada de atacar a soberania nacional do país asiático.

Donatella Versace pediu perdão nas redes sociais com uma mensagem no qual lamenta "profundamente o infeliz erro recente que cometeu" a marca italiana, fundada pelo seu irmão, Gianni Versace, em 1978.

"Nunca quis faltar o respeito à soberania nacional da China e é por isso que queria desculpar-me pessoalmente por tal inexatidão e por qualquer ofensa que possa ter causado", apontou.

A casa italiana, que atualmente é propriedade de Michael Kors Holdings, esclareceu noutra nota que em julho se ordenou a retirada da camiseta das lojas e reiterou a desculpa pelo design.