EFEMadrid

O setor turístico espanhol vai fechar 2020 com uma caída da atividade estimada em 106.159 milhões de euros, o que representa uma descida de 69,6% face ao ano anterior e um retrocesso aos níveis de 1995, segundo a Aliança para a excelência turística, Exceltur.

O vice-presidente da entidade, José Luis Zoreda, assinalou esta quarta-feira em conferência de imprensa que esta nova revisão da perda prevista para 2020, a terceira feita pela Exceltur desde o início da pandemia, representa mais 7.500 milhões de euros face aos quase 99.000 milhões estimados em agosto.

O emprego turístico em Espanha continua a ser o mais danificado e com a recuperação mais lenta, com uma caída de 28,5% em setembro a respeito do mesmo mês de 2019, muito acima do resto da economia espanhola (menos 3,6%), e Zoreda advertiu que estão 750.000 postos de trabalho em risco até ao final do ano.