O Banco Central Europeu (BCE) avisa no seu relatório económico de que a transição verde poderá criar uma maior volatilidade nos preços da energia, nomeadamente caso haja uma redução da produção de petróleo e gás antes das renováveis conseguirem responder à procura.

Os economistas do BCE dizem num artigo do relatório, publicado esta quinta-feira, que "os acontecimentos geopolíticos continuam-se a traduzir numa forte imprevisibilidade nos mercados energéticos".

Esta circunstância vê-se reforçada pelas iniciativas em andamento para que os mercados europeus da energia deixem de depender do fornecimento energético da Rússia.

"Além disso, a transição verde pode incidir nos preços da energia e contribuir a que haja períodos com uma maior volatilidade dos preços", segundo os economistas do BCE.

Os especialistas avisam que "se o investimento na produção de petróleo e gás se ajustar aos objetivos de zero emissões líquidas, mas o fornecimento procedente de energias renováveis não conseguir satisfazer sistematicamente a procura, poderá haver episódios recorrentes de preços energéticos elevados e voláteis".

As subidas dos impostos sobre o carbono na União Europeia (UE) poderão agravar as pressões ascendentes sobre os preços da energia.

No entanto, o BCE acrescenta que a crescente descarbonização do sistema energético e a melhoria da eficiência energética também levam a que os preços de consumo da energia na Zona Euro dependam menos dos preços internacionais das matérias-primas e mais de energias renováveis mais baratas, o que, a longo prazo, poderá ter um impacto sobre estes em sentido decrescente.

A evolução dos preços do gás e da eletricidade tem contribuído cada vez mais à inflação da energia, mas com maiores diferenças entre países que no caso dos combustíveis líquidos.

Se a combinação energética não evolui da mesma forma em todos os países da Zona Euro, a dispersão entre países da inflação dos preços da energia poderá ser maior que quando a evolução dos preços do petróleo implica perturbações comuns para todos os países.