EFEMadrid

O bitcoin, a criptomoeda mais conhecida do mercado, continua em queda livre e esta quinta-feira praticamente não passa dos 19.000 dólares, pelo que irá terminar o primeiro semestre do ano com perdas de quase 60% do seu valor, segundo os dados da Bloomberg consultados pela Agência Efe.

A descida acumulada desde o máximo ao qual chegou no passado novembro, quando o bitcoin esteve perto dos 69.000 dólares, chega a 72%.

O bitcoin caia a meio da sessão desta quinta-feira quase 6%, o que representa uma perda de quase 60% relativamente aos mais de 46.700 dólares nos quais cotava no início do ano.

Esta criptomoeda cai pelo quarto dia consecutivo, e as fortes descidas desta quinta são apontadas às palavras dos presidentes da Reserva Federal americana (Fed), do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco de Inglaterra, que se mostraram ontem decididos a controlar a inflação utilizando, se for necessário, todas as ferramentas ao seu alcance.

Os analistas explicam que o desabe registado pela criptomoeda se deve ao endurecimento das políticas monetárias dos bancos centrais, com o consequente receio dos mercados de uma recessão.

Além disso, responde às medidas adotadas por várias empresas do setor perante o medo de um "criptoinverno" (um período prolongado de preços em decrescente), que têm gerado desconfiança entre os utilizadores.