EFEMadrid

As principais bolsas europeias sofrem esta segunda-feira um forte abanão, com quedas que ultrapassam 4% no caso de Milão, face ao medo criado pela rápida expansão do coronavírus fora da China e a sua irrupção na Europa, com o foco em Itália.

Pouco antes das 10.00 horas, Milão destacava-se ao cair 4,35%, depois do número de mortos pela epidemia ter subido a quatro. O número de contágios está em 185.

No caso de Espanha, o principal indicador da Bolsa espanhola, o IBEX 35, cedia 2,92%, enquanto em Frankfurt, as perdas atingiam 3,17%, e em Paris, 3,39%. Londres, por sua vez, caia 2,59%.

Os analistas da IG explicam que o receio de que o coronavírus se continue a estender provocou fortes quedas nos mercados europeus, que replicam a tendência negativa registada na Ásia, onde Seul desabou 3,87% depois da Coreia do Sul ter colocado o país em alerta máximo.

A Coreia do Sul informou esta segunda-feira de 161 novos contágios e um sétimo falecido por causa do coronavírus, que já provocou 763 casos neste país asiático.

No Irão, que anunciou as suas primeiras infeções na semana passada, pelo menos 12 pessoas morreram por coronavírus dos 47 casos de contágio confirmados. O país ficou isolado, pois os países vizinhos fecharam as suas fronteiras.