EFEBruxelas

Os presidentes da Comissão Europeia e do Parlamento Europeu, Ursula von der Leyen e David Sassoli, respetivamente, e o primeiro-ministro português, António Costa, coincidiram esta quarta-feira a assinalar que a estabilidade nos países da União Europeia é uma das chaves para enfrentar a recuperação económica após o coronavírus.

"Precisamos estabilidade na liderança política dos Estados membros da União Europeia para poder implementar as decisões que tomamos (…) sobre o plano de vacinação, a gestão da pandemia ou a política económica", disse Costa numa conferência de imprensa no Parlamento Europeu, onde explicou as prioridades da presidência portuguesa do Conselho da UE neste semestre.

Costa respondeu assim ao ser perguntado pela situação em Itália, depois do Governo de Giuseppe Conte ter recebido esta terça-feira o apoio de uma maioria simples no Senado, depois de ter passado com maioria absoluta a moção de confiança no Parlamento.

Para o primeiro-ministro português, os desafios económicos e de saúde que os governos dos 27 enfrentam atualmente são "muito exigentes", pelo que "a estabilidade é absolutamente fundamental para a recuperação económica em todos os Estados, não só em Itália".

Na mesma linha, Von der Leyen salientou que a Europa se encontra "num momento em que precisamos de estabilidade e em que todos devemos unir forças e trabalhar o mais arduamente possível para ultrapassar a crise económica e sanitária".