EFEPequim

A China pediu esta quinta-feira que os Estados Unidos acabem com as suas práticas contra empresas estrangeiras, como a declaração de emergência nacional decretada esta quarta pelo presidente americano, Donald Trump, que proíbe companhias dos EUA de usar equipamentos de empresas que supostamente tentam espiar o país.

"Ninguém vê esse movimento como construtivo ou amigável e pedimos que os Estados Unidos parem de usar essas práticas", disse o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês, Lu Kang, em conferência de imprensa.

Kang disse que a China "opõe-se a países que criam problemas com a questão da segurança nacional como uma desculpa" e assegurou que empresas estrangeiras no gigante asiático "não precisam de se preocupar se estiverem numa situação legal".