EFEPequim

O presidente da China, Xi Jinping, vai exigir ao seu homólogo dos Estados Unidos, Donald Trump, respeito mútuo e das regras da Organização Mundial do Comércio (OMC) quando ambos estiverem reunidos na próxima cimeira do G20 em Osaka (Japão) para tentar resolver a guerra comercial entre os dois países.

Tal foi expressado esta segunda-feira pelo vice-ministro chinês de Comércio, Wang Shouwen, em conferência de imprensa sobre a posição chinesa no G20, e confirmou que as equipas negociadoras de ambas potências -que Wang integra pela parte chinesa- têm mantido discretas conversas nos últimos dias, embora não tenha revelado nenhum detalhe das mesmas.

"Os princípios da China são o respeito mútuo, tratar o outro como igual e respeitar as regras da OMC. O compromisso deve ser das duas partes", afirmou em referência ao encontro de Xi e Trump em Osaka no marco da cimeira, realizado a 28 e 29 de junho.

Wang destacou que o "unilateralismo e o protecionismo reduziram o crescimento económico mundial e criaram incerteza" e ressaltou que esperam "diálogo" para resolver os problemas.

Os dados da OMC mostram, disse, que o comércio internacional está ao seu nível mais baixo desde março de 2010 e que o investimento estrangeiro mundial caiu a níveis do começo da crise financeira global.

Além disso, assegurou que a China apoia o "consenso" para reformar a OMC e considerou que o G20 "deve apoiar o livre-comércio, não discriminatório e transparente", assim como promover "a profunda integração entre o comércio e a economia digital".

O acordo sobre o conflito comercial com os EUA "tem que ser benéfico para ambas partes, as duas têm que se comprometer e fazer concessões, não só uma delas", ressaltou.