EFELondres

O líder demissionário do Partido Trabalhista britânico, Jeremy Corbyn, disse numa entrevista transmitida esta sexta-feira pela BBC que "as enormes somas de dinheiro" gastas pelo Governo conservador para combater o coronavírus demonstram o valor das suas políticas socialistas.

Corbyn afirmou que estava "absolutamente certo" em defender a melhoria dos serviços públicos e investir no Estado depois de uma década de austeridade imposta pelos "Tories" nas eleições de 12 de dezembro, que perdeu para Boris Johnson.

O dirigente social-democrata, que se demitiu depois dessa estrondosa derrota e será substituído por um novo líder a 4 de abril, lamenta ter sido condenado, também na comunicação social, como "alguém que queria gastar mais dinheiro do que se podia permitir".

No entanto, os milhares de milhões de libras que o Governo conservador vai destinar para fortalecer os serviços públicos e apoiar a economia mostram que "é importante investir no Estado" para garantir o bem comum, diz.

Corbyn, que durante o seu mandato virou o partido para a esquerda e levou a números recorde de afiliados, critica que o Reino Unido "estava mal preparado" para enfrentar esta crise devido aos cortes aplicados desde 2010 por sucessivos governos conservadores e à sua ideologia de promover "o mercado livre e um Estado pequeno".

Segundo Corbyn, a crise causada pela pandemia da COVID-19, que já causou 578 mortes no Reino Unido, vai mudar "a política e a sociedade" para sempre.

"Percebemos que, como sociedade e nas nossas comunidades, precisamos de todos, todos temos algo para contribuir", acrescenta.