EFEBrasília

O desemprego no Brasil chegou a 13,3% entre abril e junho passados, o que significa um aumento de 1,1% face ao trimestre anterior e que 12,8 milhões de pessoas estão sem trabalho, informaram esta quinta-feira fontes oficiais.

Segundo o estatal Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), o aumento do índice de desemprego está diretamente relacionado com a pandemia de COVID-19, que levou dezenas de milhares de empresas a reduzir o número de trabalhadores ou simplesmente fechar portas.

Em termos absolutos, o Brasil é o segundo país mais afetado pela pandemia em todo o mundo, apenas atrás dos Estados Unidos, e acumula já quase 97.500 mortos e 2,85 milhões de casos confirmados.

O IBGE destacou que, durante os últimos três meses, todos os setores económicos do país eliminaram postos de trabalho, algo que teve mais incidência no comercio, que devido a quarentenas e outras medidas de isolamento social fechou 2,1 milhões empregos.

O relatório desta instituição estatal também adverte de que entre abril e junho o país registou uma severa caída no número de pessoas ativas, que baixou 9,6% em relação ao trimestre anterior, ficando num mínimo histórico de 83,9 milhões.