Helsínquia, 25 de Out (EFE) - O crescente veto dos países ocidentais à empresa chinesa Huawei, que os Estados Unidos acusam de espionagem para Pequim, está a abrir caminho aos fabricantes nórdicos Nokia e Ericsson para ganharem hegemonia global no mercado de telemóveis da quinta geração (5G).

Dadas as infinitas aplicações e oportunidades de negócio que oferece, a tecnologia 5G tornou-se uma questão estratégica a nível mundial, e a sua segurança e fiabilidade uma prioridade máxima para os governos.

E é um mercado suculento. De acordo com um estudo recente da Nokia, a tecnologia 5G tem o potencial de contribuir com oito triliões de dólares para a economia mundial até 2030, em áreas como a automação industrial, a Internet das Coisas ou veículos sem condutor.