EFEPequim

A gigante chinesa das telecomunicações Huawei está a completar a criação de um novo sistema operativo próprio, o "HongMeng OS", cujo maior desafio radica na sua compatibilidade com as aplicações do Android, informou hoje o jornal South China Morning Post.

Segundo esta publicação de Hong Kong, a companhia trabalha num sistema que permita um telemóvel Huawei descarregar e executar as aplicações do Android com o seu próprio sistema, um aspecto chave dentro da estratégia global da tecnológica.

No caso de o conseguir, os criadores de aplicações móveis não teriam que desenvolver código adicional para o novo "HongMeng OS".

Tal sistema poderá recrear um "ecossistema" disponível num amplo leque de dispositivos (telemóveis, computadores, televisores e veículos, entre outros), além de funcionar com as aplicações do Android, afirmou o diretor-executivo da divisão de consumidores da Huawei, Richard Yu.

Numa mensagem do WeChat -o equivalente local do Whatsapp- de maio, Yu afirmou que o "HongMeng" poderia chegar ao mercado "este outono, e não mais tarde que na primavera" do próximo ano, uma informação que não foi confirmada nem desmentida pela Huawei.

No entanto, não é a primeira empresa a dedicar-se a esta tarefa, já que no passado tanto a Microsoft como a Samsung tentaram -sem sucesso- construir um sistema operativo alternativo ao Android compatível com as aplicações deste.

Em qualquer caso, a Huawei tem confiança no êxito deste novo sistema, pelo menos na China, onde a ausência da Google facilita a criação de um ecossistema distinto, segundo fontes da companhia consultada pelo jornal de Hong Kong.

Estas mesmas fontes asseguram que a Huawei começou o desenvolvimento do "HongMeng OS" em 2012, momento no qual os principais responsáveis da tecnológica, entre eles o seu diretor-executivo, Ren Zhengfei, ressaltaram a necessidade de criar um sistema operativo próprio perante uma possível restrição dos Estados Unidos.

A companhia registou no ano passado o nome de "Huawei Hongmeng" (traduzido como "mundo primordial") na China, e fez o mesmo na Europa em maio deste ano com o "Huawei Ark OS".

Por enquanto, a tecnológica chinesa já pôs em circulação um milhão de telefones com o novo sistema operativo integrado para fazer testes, indicou hoje o jornal local China Daily.

Segundo esta informação, o software está programado para ser compatível com todas as aplicações da Android e "aumentou as funções de segurança para proteger dados pessoais".