EFESão Paulo

A taxa de desemprego no Brasil ficou em 11,6% da população economicamente ativa no trimestre concluído em outubro, mas ainda afeta 12,4 milhões de pessoas, enquanto a informalidade voltou a romper recordes, informou o Governo esta sexta-feira.

O número de brasileiros desempregados caiu 0,2 pontos percentuais, do 11,8% registado em julho ao 11,6% no trimestre concluído em outubro, segundo dados do estatal Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que, apesar da redução, considera que o índice se manteve estatisticamente estável.

O número de pessoas com emprego, por sua vez, atingiu os 94,1 milhões, um crescimento de 0,5% a respeito do trimestre imediatamente anterior e 1,6% face ao mesmo período de 2018.

Segundo a encarregada do estudo, Adriana Beringuy, a estabilidade da taxa de desemprego está relacionada com o "menor crescimento da população empregada" entre agosto e outubro.

Os dados de IBGE apontam que o mercado laboral brasileiro segue uma trajetória de recuperação gradual, embora graças, em grande parte, ao avanço da informalidade, que permanece em níveis recorde no país.