EFERio de Janeiro

A economia brasileira retrocedeu 0,1% no terceiro trimestre do ano face ao segundo e entrou em "recessão técnica" ao completar dois trimestres consecutivos de retração, já que entre abril e junho tinha registado uma caída de 0,4%, informou o Governo esta quinta-feira.

O produto interno bruto (PIB) da maior economia da América do Sul, no entanto, acumulou uma expansão de 3,9% nos últimos doze meses até setembro em comparação com o ano anterior.

Esse resultado é compatível com as projeções tanto do Governo como dos economistas de que, apesar do atual estancamento, o Brasil vai terminar 2021 com um crescimento de cerca de 4,8% depois de ter sofrido em 2020 uma retração histórica de 4,1% como consequência da crise gerada pela pandemia de covid.