EFEMadrid

A Associação Espanhola de Fintech e Insurtech (AEFI), junto às suas homólogas de onze países europeus, enviaram uma carta à Comissão Europeia (CE) com uma série de medidas para melhorar o acesso dos cidadãos aos serviços digitais financeiros e ao financiamento das entidades.

Junto à AEFI estão associações de Portugal, Itália, Países Baixos, Suécia, Irlanda, Finlândia, Hungria, República Checa, Eslováquia, Luxemburgo e Bulgária, que pedem à CE que atue no âmbito regulatório, legislativo e político.

Entre as várias medidas propostas está a harmonização das normas de identificação digital em todos os Estados membros, o aumento do limite de pagamento "contactless" e a criação de um mercado único para os serviços financeiros digitais.

Além disso, advogam pela implantação de programas de financiamento e desenvolvimento de tecnologias financeiras, e pedem à Comissão Europeia que aumente o nível de financiamento de I+D para as novas empresas europeias, que acelere a entrega de financiamento e simplifique estas solicitações.