EFELeón

A Endesa adjudicou à empresa portuguesa Recifemetal o desmantelamento da central térmica de Compostilla, localizada em Cubillos del Sil (León, Espanha), que vai custar mais de 62 milhões e irá ter uma duração de quatro anos.

Conforme informou a concessionária em comunicado, trata-se de uma operação de “grande complexidade técnica que irá mobilizar uma média anual de 130 trabalhadores diretos que vão realizar as tarefas por quatro anos”.

O início das obras antes da desmontagem vai ter lugar ao longo de novembro, acrescentou a empresa.

O projeto de desmantelamento da fábrica de Compostilla visa compatibilizar os trabalhos de demolição com acções de desenvolvimento de futuros projetos já em período de avaliação no ámbito do concurso organizado no plano Futur-e para utilização da actual instalação.

Para realizar a gestão integral do desmantelamento, será aplicado um sistema de demolição seletiva para segregar e caraterizar cada uma das 266.870 toneladas que compõem o volume de demolição.

Este método, junto à aplicação da economia circular na gestão de resíduos, vai permitir o aproveitamento máximo dos resíduos, quer para a sua posterior reutilização como segunda utilização, quer como matéria-prima, de forma a minimizar a fração destinada a aterro.