Lisboa, 17 de Abril (EFE) - Investir em imóveis de luxo em Lisboa, Porto e no litoral a partir de 1 de Janeiro de 2022 deixará de dar acesso aos "vistos Gold", um mecanismo que impulsionou o investimento estrangeiro nos últimos anos. Com apenas alguns meses para avançar nestas áreas, os estrangeiros têm multiplicado o seu interesse.

É um dos principais pontos de entrada para pessoas com elevado poder de compra de países terceiros: os "vistos gold". Criados em 2012, são concedidos por investimentos imobiliários de mais de 500.000 euros, à quem transfere pelo menos um milhão de euros para Portugal ou cria dez ou mais postos de trabalho.

Das três opções, os bens imóveis têm sido a rainha. Através desta via, foram concedidos 9.042 dos 9.625 vistos gold emitidos desde 2012 até Março passado, de acordo com dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras de Portugal.