EFEWashington

Um grupo de trabalho que os Estados Unidos criaram com aliados na Ásia e na Europa conseguiu congelar bens de oligarcas russos avaliados em 30.000 milhões de dólares desde que começou a operar há 100 dias, anunciou o Departamento do Tesouro americano esta quarta-feira.

O grupo também bloqueou ativos no valor de 300.000 milhões no Banco Central da Federação Russa, informou o Tesouro.

Ao longo dos cem dias de atividade, o grupo também confiscou embarcações pertencentes a oligarcas russos que tinham sido sancionados por Washington ou pela União Europeia, como o iate de luxo Tango, propriedade do bilionário russo Viktor Vekselberg, que foi apreendido em março na ilha de Maiorca, em Espanha.

Segundo o Tesouro dos EUA, o grupo também apreendeu casas de luxo de oligarcas russos e restringiu o seu acesso ao sistema financeiro global em retaliação à guerra na Ucrânia.

O chamado grupo de trabalho das elites, aliados e oligarcas russas é composto por EUA, Alemanha, França, Itália, Reino Unido, Comissão Europeia, Austrália, Canadá e Japão.

O objetivo da entidade é coordenar as apreensões dos bens dos oligarcas russos e tentar processar aqueles que fogem das sanções em Moscovo.

A Rússia invadiu a Ucrânia a 24 de fevereiro, desencadeando uma guerra que levou os EUA e a UE a impor várias rondas de sanções a Moscovo. Algumas destas sanções visaram os oligarcas que apoiam o presidente russo, Vladimir Putin, enquanto outras atingiram o setor energético e o sistema financeiro.