EFEChantilly (França)

Os países europeus vão procurar uma candidatura "de consenso" para substituir Christine Lagarde como diretora do Fundo Monetário Internacional (FMI), explicou esta quinta-feira o ministro francês das Finanças, Bruno Le Maire, que mostrou a sua esperança de consegui-lo até ao final deste mês.

Perguntado em conferência de imprensa sobre se tinha sido abordado na reunião de ministros do G7, realizado na cidade francesa de Chantilly, a possibilidade do posto ser ocupado pela ministra espanhola de Economia, Nadia Calviño, Le Maire disse que não ia avançar nomes.

Le Maire afirmou que há acordo sobre o processo de seleção, que consiste em encontrar "uma candidatura europeia de consenso, que seja sólida, credível, e que permita à Europa continuar a dirigir o FMI".

O ministro francês acrescentou que nos próximos dias vão tentar coordenar-se com o objetivo de conseguir um compromisso "daqui até ao final de julho".

A vaga na direção do FMI é consequência da seleção de Christine Lagarde para a presidência do Banco Central Europeu (BCE) em substituição de Mario Draghi.

Fontes governamentais espanholas indicaram esta quarta-feira que o nome de Calviño tinha sido incluído na lista de candidatos pelos países europeus do G7 (França, Alemanha, Reino Unido e Itália).